Ceia light de ano novo

Equilibre a balança antes da meia-noite


Por que esperar o próximo ano se você pode começar a se cuidar desde já? Essa é a pergunta que muitos deveriam responder. Depois dos excessos do Natal, diversas pessoas planejam mudanças para o ano novo. E perder alguns quilos  sem prejudicar a saúde faz parte da imensa lista de promessas, que quase sempre é esquecida após a meia-noite do dia 31 de dezembro.

O cardápio para Réveillon exige pratos especiais, sem deixar de lado a proposta espiritual da data. Muitos acreditam em simpatias e escolhem os pratos de acordo com o que cada alimento representa: lentilha (renascimento), peixe (boa sorte, abundância), uvas (dinheiro, ano afortunado), carne de porco (progresso, fartura), romã (esperança, fertilidade), entre outros, não podem faltar. 

Para provar que é possível reunir saúde e sabor na mesma mesa (inclusive durante as festividades!), o GEN conversou com o nutricionista, gastrônomo, professor e Chef especializado em cozinha internacional, Jean Phillipe Cintra Lafond

A vez da salada

Segundo o especialista, uma boa forma de ‘enganar’ o corpo é abusar das saladas, que são ricas em fibras e por isso reduzem o esvaziamento gástrico, aumentando a sensação de saciedade. “A ingestão de saladas evita os excessos quando chegamos ao prato principal. Com frutas, esse efeito e o sabor ficam ainda melhor!”. 
O Chef elaborou duas receitas de saladas muito saborosas. É só escolher e seguir as dicas para não errar:  

Couscous marroquino: leve, saudável e delicioso


Salada de couscous marroquino:
Rendimento: 3 a 4 porções

Ingredientes:
Couscous marroquino - 200g
Uvas passas - 50g
Tomate cortado em quadradinhos - 1 unidade
Abobrinha cortada em quadradinhos - 1 unidade pequena
Alho picado -1 dente
Cebolinha à gosto
Azeite extra virgem - 4 colheres de sopa
Sal e pimenta do reino à gosto


Preparo:
•Colocar 2 copos de água para ferver; depois de fervido, apagar o fogo e deixar de molho o  couscous marroquino por 15 minutos aproximadamente;

Em uma frigideira, adicionar o azeite, dourar o alho picado, depois acrescentar todos os outros ingredientes e refogar por uns 2 minutos;

•Adicionar o couscous marroquino já hidratado e misturar muito bem até ficar bem homogêneo;

•Temperar com sal e pimenta a gosto e está pronto para servir.


Figos refogados para a salada natalina


Salada natalina
Rendimento: 3 porções

Ingredientes:
Alface americana - ½ unidade
Rúcula - 10 folhas
Maçã verde cortada em lâminas - 1 unidade
Figos frescos cortados em 4 - 2 unidades
Nozes picadas 20 a 40g
Castanha do brasil picadas 20 a 40g
Iogurte natural - ½ copo
Azeite - 3 colheres de sopa
Hortelã - 6 folhas
Açúcar à gosto para polvilhar


Preparo:
•Limpar e lavar as folhas; secar com cuidado e depois rasgar as folhas com as mãos em pequenos pedaços;

•Em uma frigideira, colocar um fio de azeite e deixar esquentar;

•Colocar as maçãs dispostas lado a lado, salpicar com um pouco de açúcar e deixar refogar ligeiramente. Saltear um pouco e reservar em um tigela para esfriar. Repetir o mesmo processo com os figos frescos (tomar cuidado para não desmanchá-los);

•Para o molho, misture o iogurte natural com o azeite e o hortelã picado grosseiramente;

•Em uma tigela grande para salada, misturar todos os ingredientes, deixar na geladeira por meia hora e servir.


Prato principal

“Escolhi como sugestão uma carne que todos gostam e tradicionalmente está nas mesas brasileiras no fim de ano: o porco!”, diz nosso entrevistado. 

Devido aos altos teores de gordura concentrados, ainda há muito pré-conceito com essa carne. Porém, Lafond afirma que o corte de filet mignon suíno possui uma quantidade de gorduras, praticamente igual ao do peito de frango (3g por 100g de carne). 

Grelhado em uma frigideira com pouca quantidade de óleo, é uma ótima opção de carne com baixo teor de gordura. “A carne normalmente já vem bastante limpa, dispensando maiores manuseios. Acompanhado com purê de maçãs se torna uma opção light bastante saborosa e muito refrescante.”, revela. Confira a receita:

Combinação perfeita


Filet mignon de porco com molho de romãs com uvas e purê de maçãs:
Rendimento: 4 porções

Ingredientes: 
Filet mignon de porco - 2 unidades
Azeite - 2 colheres
Maças (tipo red ou gala) - 5 unidades
Uvas verdes sem caroço - 20 unidades
Romã - 1 unidade
Sal e pimenta do reino à gosto
Manteiga - 1 colher de sopa

Preparo:
Cortar o filet mignon em escalopes (pequenos bifes), temperar com sal e pimenta e reservar;

•Aqueça uma frigideira e coloque o azeite. Grelhe os bifes de porco com o cuidado para não queimar o fundo da frigideira. Reserve-os;

•Com a frigideira ainda no fogo, colocar 1 colher de azeite e refogar as uvas cortadas no meio e os caroços de romã. Refogar bem e tomar cuidado para não queimar a frigideira. Ao final, colocar 100 ml de água para deixar refogar;

•Temperar o molho com sal e um pouquinho de açúcar, colocar os filés grelhados dentro do molho e deixar ferver por 1 minuto. Apagar o fogo e reservar;

•Para o purê de maçãs, descasque-as e passe-as em um ralador grosso;

•Em uma panela pequena e com tampa, aqueça-a e coloque a manteiga para derreter. Coloque toda a maça ralada dentro da panela, tampe-a e abaixe o fogo. Mexa de vez em quando, até que as maçãs se desfaçam;

•Quando as maçãs formarem um purê, retire a tampa da panela e deixe o purê ganhar a consistência desejada;

•Tempere da maneira que mais gostar, podendo colocar um pouco de açúcar ou sal ou até mesmo canela.


Sobremesas light: esqueça o sorvete!

Todos sabem que sobremesas (além de deliciosas!) geralmente são hiper-glicêmicas Mas quem disse que não há opções menos calóricas?

“A rabanada light preparada no forno e a com pouco açúcar polvilhado, diminui consideravelmente a quantidade de calorias no prato. Evito sugerir sobremesas líquidas com grandes quantidades calóricas que são de fácil absorção, como o sorvete por exemplo. Prefiro indicar sobremesas ‘mastigáveis’ porque aumentam a saciedade, não se esquecendo de reduzir as calorias.”, explica Lafond. 

Para cumprir a promessa, ele conta como fazer, mas alerta que o consumo ideal seria apenas uma unidade de rabanada por pessoa.

Rabanadas de forno

Rabanadas de forno 
Rendimento: 4 porções

Ingredientes: 
Fatias grandes de pão de rabanada - 4 unidades
Ovo  - 1 unidade
Leite desnatado - o quanto baste
Açúcar à gosto
Manteiga - 2 colheres
Canela à gosto
Papel vegetal -1 folha

Preparo:
Cortar o pão de rabanada em 4 fatias grossas;

•Embeber os pães cortados no leite, mas cuidado para não encharcar;

•Retirar o excesso de leite, passar no ovo batido e reservar;

•Em um tabuleiro, forre-o com o papel vegetal e unte o papel vegetal com uma boa camada de manteiga somente no local onde irá colocar os pães para assar;

•Disponha os pães em cima das camadas de manteiga e adicione algumas raspas de manteiga por cima de cada fatia de pão de rabanada;

•Polvilhe um pouco de açúcar em cima de cada pão e leve ao forno alto até que as rabanadas fiquem douradas;

•Depois que sair do forno, polvilhe um pouco mais de açúcar misturado com canela por cima e sirva.


  www.lafond.com.br

Jean Phillipe Lafond é Nutricionista, Gastrônomo e Chefe de Cozinha, especializado em Cozinha Internacional. Professor atuante em diversas Instituições de ensino como SENAC. Já trabalhou em linhas de pesquisas em Dietoterapia e Gastronomia na UFRJ, também na mesma teve o prazer de trabalhar em todo o escopo e implantação de área física do Curso de Bacharelado em Gastronomia da UFRJ
Atuou em diversos restaurantes e casas noturnas do Rio de Janeiro antes de descobrir sua verdadeira paixão pelo ensino e pesquisa. Trabalha em linha de pesquisa no HCTE – UFRJ com Sustentabilidade, Nutrição e Gastronomia. 
Hoje, além das aulas dedica-se a consultorias de novos projetos de implantação de área física para restaurantes, planejamento de cardápios, capacitação de mão de obra, empreendimentos gastronômicos, pesquisa em Nutrição e Gastronomia. 
Diretor da Emporium Carioca, empresa especializada em qualidade de produtos e serviços gastronômicos exclusivos. Diretor e colaborador direto da Associação de Nutrição do Estado do Rio de Janeiro – Anerj (gestão 2013 – 2015).

Confira o site: www.lafond.com.br 
Site da empresa: www.emporiumcarioca.com






Leitura do Mês:

Bela Cozinha – As receitas



Bela Gil vai além das dicas culinárias e convida os leitores a uma reflexão sobre hábitos alimentares e mudanças simples que fazem a diferença.

Contrariando o mito de que comida saudável é sem graça, Bela Gil mostra que é possível se alimentar de forma equilibrada, privilegiando ingredientes naturais, sem perder o sabor. Bela cozinha – as receitas ensina a fazer 50 pratos deliciosos, alguns apresentados em seu programa no GNT e outros selecionados especialmente para esta edição. As receitas são divididas em categorias: sopas e mingaus; legumes e folhas verdes; petiscos; dia-a-dia; molhos e sobremesas. Independente das suas preferências, você encontrará algo para satisfazer seu apetite.  

Todas as receitas são acompanhadas por um comentário, no qual Bela detalha as propriedades dos ingredientes. Algumas são exclusivas para este livro, como bolinho de arroz integral, falafel e canja de galinha caipira. Além do preparo de cada prato, você descobrirá que a couve é rica em antoxidantes e ajuda na desintoxicação do organismo, que o feijão-fradinho é muito rico em ferro e cálcio e, assim, poderá incorporá-los a outras receitas, tornando sua dieta rica em nutrientes. 

Além das informações de rendimento e tempo médio de preparo, você encontrará ícones que sinalizam se a receita é vegana, vegetariana ou sem glúten. No entanto, Bela defende o equilíbrio, e não deixa de fora receitas com carnes e até mesmo frituras, como tempurá de legumes. “Acredito que todo tipo de comida feita em harmonia com a natureza tem seu valor e lugar na dieta. Critério, respeito e consciência são a chave para uma boa alimentação”, explica a autora.

As sobremesas são um exemplo de que a vida pode ser doce sem açúcar refinado ou adoçantes. Faça bolos com farinha integral, musse de chocolate com melado de cana, cookies integrais. “Uma vez que a pessoa ganha consciência alimentar, pode fazer qualquer receita, porque sempre vai achar um jeito de adaptá-la à sua própria necessidade”. 

Mais do que um livro de receitas, Bela Cozinha convida à reflexão sobre nossos hábitos alimentares e traz dicas sobre como pequenas mudanças podem fazer uma grande diferença. 

Onde encontrar: http://glo.bo/1FCg7Ys


Sobre a autora



Bela Gil descobriu a prática de yoga na adolescência e passou a se interessar pelos benefícios físicos e mentais da culinária saudável. Aos 18 anos se mudou para Nova York. Tendo que cozinhar e querendo manter uma vida saudável, Bela resolveu se aprofundar no mundo da culinária e nutrição. Estudou Culinária Natural no Gourmet Institute e formou-se em Nutrição e Ciência dos Alimentos pela Hunter College. De volta ao Brasil, tornou-se apresentadora do programa “Bela Cozinha”, exibido pelo canal GNT, que está em sua segunda temporada.




Orgânicos, Funcionais, Transgênicos e Termogênicos: conheça as diferenças entre os alimentos.

Com a crescente procura pela boa forma aliada à saúde, diversas nomenclaturas ligadas aos alimentos surgem, e podem confundir o seu paciente.


A busca por um estilo de vida saudável começa por uma alimentação balanceada. Para falar sobre a diferença entre os alimentos orgânicos, funcionais, transgênicos e termogênicos, o GEN conversou com a nutricionista Joiciara Garcia Caroni, que explica o assunto aqui no blog.


Alimentos orgânicos      
Foto: Fabio Mangabeira
 

Segundo a nutricionista, alimentos orgânicos são produzidos sem o uso de defensivos agrícolas, e todos eles são obrigados a possuir um selo de certificado constando “produto orgânico” no rótulo. Para isso, 5% dos ingredientes contidos no alimento devem ser considerados não orgânicos, e descritos pelo produtor.  No início deste ano, o Governo Federal criou o selo de identificação do “Sistema Brasileiro de Avaliação da Conformidade Orgânica", a fim de controlar a produção e comercialização dos produtos orgânicos nacionais.

Alimentos funcionais são nutritivos e oferecem vários benefícios à saúde

Alimentos funcionais são aqueles que, além de fornecerem nutrientes, têm propriedades benéficas ao organismo. É importante que tais substâncias estejam presentes em quantidades suficientes e adequadas (sem excessos!), para produzir o efeito fisiológico desejado, como por exemplo ômega 3, ácido linoleico, polifenóis, etc. Pesquisas  relacionam o consumo desses alimentos à prevenção de doenças cardíacas, câncer, envelhecimento, problemas intestinais e até sintomas da menopausa.

Já os alimentos funcionais modificados geneticamente sofrem alterações no seu código genético, sendo inseridos genes provenientes de outro organismo. Esse procedimento pode ser feito até mesmo entre organismos de espécies diferentes (inserção de um gene de um vírus em uma planta, por exemplo). O procedimento pode ser realizado com plantas, animais e micro-organismos. 

São alguns exemplos: soja, linhaça, nozes, aveia integral, peixes, chá verde, alho, maçã, manga, cenoura, abóbora, tomate, entre outros.


Alimentos termogênicos aceleram o metabolismo

Os alimentos termogênicos apresentam maior nível de dificuldade na digestão, pois o organismo necessita de maior quantidade de energia e caloria para realizar o processo. Tais alimentos induzem o metabolismo a trabalhar com ritmo acelerado, gastando assim, mais calorias. Considerados termogênicos,  alimentos e bebidas como gengibre, canela, café, mate, pimenta e chá verde aceleram o metabolismo e induzem à perda de peso.

Mas qual seria o mais indicado para uma alimentação saudável? Para Joiciara, em relação aos alimentos modificados geneticamente há poucas pesquisas que provem seus malefícios ao organismo, mas ela não tem dúvidas que os melhores alimentos para consumo são os orgânicos, pela isenção de agrotóxicos (grandes causadores de neoplasias), apesar da aparência robusta e preços superiores. Os termogênicos, diz a nutricionista, devem ser consumidos com cautela e sempre com orientação da nutricionista, pois todo excesso acarreta prejuízos ao organismo.

E será que existe algum alimento mais nutritivo? “Vai depender da sua forma de preparo. Sabemos que pela cocção se perde muitas vitaminas e minerais. Por isso,  a melhor forma a ser consumida é in natura. Claro que devemos avaliar individualmente cada tipo de alimento. Em alguns casos, o cozimento é necessário para eliminar fatores antinutricionais. Um exemplo é o efeito tóxico do ácido oxálico no organismo, que deve-se à formação de oxalato de cálcio na urina e ao aumento do risco de formação de cálculos renais, além de diminuir  a disponibilidade do cálcio para realização de numerosos processos fisiológicos. O oxalato está presente em grande quantidade nos alimentos de origem vegetal, sendo o espinafre e o ruibarbo considerados alimentos de alto risco, pois apresentam grande concentração de oxalato biodisponível", explica.




Nutricionista Joiciara Garcia Caroni


Formada pela  FUNECFaculdades Integradas de Santa Fé do Sul, é responsável pelo Serviço de Nutrição e Dietética e parte Clinica na Área Hospitalar do Hospital São Lucas  - Fundação Luverdense de Saúde, em Mato Grosso (MT)

Leitura do Mês:

Nutrição Clínica - Bases para Prescrição



O ser humano passa por diferentes fases durante sua existência e cada uma delas apresenta características próprias que nos tornam únicos. Desde o momento da fecundação, a nutrição é um elemento básico para a manutenção da vida, que requer quantidade e qualidade adequadas de nutrientes.


Organizado pelas nutricionistas Nelzir Trindade Reis e Larissa Calixto-Lima, Nutrição Clínica - Bases para Prescrição traz os conceitos fundamentais desta área de atuação e tem como objetivos, entre outros: manter ou recuperar o estado nutricional do indivíduo; prevenir as alterações nutricionais e/ou outras enfermidades; contribuir para o tratamento de patologias ou curá-las; contribuir para que o agente medicamentoso tenha sua ação plena, mais rápida ou não, de acordo com a necessidade do indivíduo; evitar as alterações nutricionais e/ou patológicas decorrentes do uso dos diversos tipos de fármacos, e promover a educação nutricional

O diferencial desta publicação é a inédita abordagem, ampla e completa dos métodos de avaliação nutricional, além da proposta do diagnóstico nutricional conclusivo.

A médica e nutricionista Nelzir T. Reis explica o que a motivou a organizar a obra:"Sempre tive a vontade de escrever o livro sobre a prescrição. Na década de 90, quando publicamos o livro sobre Hipertensão, essa luz se acendeu mais forte. Conversamos com a Editora Rubio que mostrou interesse em publicar o livro e  contactamos colegas para colaborarem. Finalmente, conseguimos organizá-lo em conjunto com Larissa Calixto-Lima, tendo como revisora técnica Monique Bitteti Pedruzzi. Paralelamente, publicamos os livros: Nutrição Clínica- Sistema Digestório em 2003; Nutrição Clínica-Alcoolismo (coautoria com Claudia dos Santos Cople) em 2003; de Nutrição Clínica-Interações em 2004 e o de Interpretação de Exames Laboratoriais aplicada à Nutrição Clínica (organização em conjunto com Larissa Calixto-Lima) em 2012".

O livro apresenta os fundamentos da conduta dietoterápica tomando por base:

*O diagnóstico, o quadro clínico e as complicações apresentadas pelo paciente;
*Os fármacos em uso e suas interações com os nutrientes, bem como seus efeitos colaterais;
*Os dados da avaliação nutricional criteriosa com o objetivo de detectar deficiências nutricionais em estágios precoces e proporcionar dados para o planejamento da conduta dietoterápica;
*Os objetivos do tratamento dietoterápico para o paciente em questão;
*As modificações físicas e químicas que os alimentos podem sofrer, assim como os métodos de alimentação;
*Os vários tipos de fórmulas disponíveis para se eleger a mais adequada para o paciente;
*Os fatores emocionais (medo e ansiedade), psicológicos (negação, regressão e racionalização), patológicos (expectativa de vida) e sociais (vida inativa e discriminação social).

Onde encontrar: http://bit.ly/1wFPHA9


Sobre as Organizadoras:


 Nelzir Trindade Reis

Nutricionista e Médica. Coordenadora de Nutrição Clínica do Ambulatório 20 (Clínica Médica, Endocrinologia e Nutrição) da Santa Casa da Misericórdia do Rio de Janeiro. Professora Adjunta de Nutrição Clínica da Universidade Veiga de Almeida (UVA), RJ. Acadêmica Titular da Academia Brasileira de Administração Hospitalar (ABAH).


Larissa Calixto-Lima



Nutricionista da Unidade de Cuidados Paliativos do instituto Nacional do Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA-HC-IV), RJ. Mestranda em Nutrição pelo Instituto de Nutrição da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj). Especialista em Nutrição Clínica (Cirurgia Geral e Transplante Hepático) e Especialista em Terapia Nutricional Parenteral e Enteral.



Halloween light: Opções saudáveis de doces para comemorar

Sucos de frutas vermelhas e bolo de chocolate sem glúten  são algumas opções.


Por ser uma tradição para as crianças, os doces precisam ser mantidos na festa de Halloween, mas podemos utilizar receitas com ingredientes mais saudáveis, substituindo o carboidrato simples por um carboidrato complexo com uma melhor oferta de fibras. Siga as dicas da nutricionista Danieli Ladeira Lopes de Faria para o GEN.

Substituir a farinha de trigo branca por farinha integral ou farinha de arroz.
Substituir o açúcar refinado por açúcar mascavo ou orgânico; 
Utilizar frutas desidratadas, pois elas aumentam a saciedade;
Utilizar bananadas sem adição de açúcar;
Utilizar docinho de nozes hidratadas (4 horas em água) e trituradas com  uvas passas e coco desidratado para enrolar. 


 BOLO DE CHOCOLATE SEM GLÚTEN E SEM LACTOSE



 INGREDIENTES: 
3 ovos
2 xícaras de açúcar
2,5 xícaras de farinha de arroz
1,5 xícaras de cacau em pó
1,5 xícara de água fervendo
1 xícara de óleo de canola
1 colher de sopa de fermento

Bater tudo na batedeira;
Levar para assar em forno médio por 30 a 40 minutos;

COBERTURA:
200 g de chocolate com alto teor de cacau
100 ml de leite de coco
2 colheres de biomassa de banana verde
1 colher de sopa de melaço
Levar ao fogo para cozinhar

Para decorar utilize amêndoas descascadas e uvas passas para desenhar os olhinhos e a boquinha.


BENEFÍCIOS DA ABÓBORA



A abóbora é um vegetal conhecido pelo seu uso como decoração em festas de halloween, no entanto este vegetal também é um alimento com muitas propriedades benéficas para a saúde.
Rica em carotenoides: Excelente antioxidante que protege o organismo de doenças crônicas, como câncer e doenças cardíacas. Além de proteger a retina dos olhos de raios UV nocivos e outros estresses oxidativos.

Rica em vitaminas do complexo B: Ajudam a melhorar nosso sistema nervoso, prevenindo doenças neurológicas e conferem mais energia ao organismo.

Carboidrato de baixe índice glicêmico: ideal para dietas restritas em calorias, pois da sensação de saciedade.

Rica em fitoesteróis: importantes na função de redução do colesterol.

Alimento laxativo: Por ser rica em fibras tem propriedades laxativas e assim ajudam o trânsito intestinal.


SEMENTE DE ABÓBORA

Possui uma boa quantidade do aminoácido Triptofano, importante na produção da serotonina, hormônio do bem estar. Conferindo bom humor e disposição. 
Pode ser utilizada torrada ou assada como petisco.

 
CREME DE ABÓBORA





INGREDIENTES:

500 g de abóbora
1 cebola roxa
1 pedaço de alho poró
200 g de brócolis
200 g de requeijão light ou requeijão sem lactose
200 g de queijo minas light ou queijo minas sem lactose
Sal marinho a gosto


PREPARO:
Cozinhar a abóbora descascada em água e sal
Bater no liquidificador
Refogar os brócolis com alho e cebola roxa
Bater a abóbora cozida no liquidificador
Jogar este creme no refogado de brócolis 
Acrescentar o requeijão 
Acrescentar cubinhos de queijo minas



FRUTAS

BANANA


Rica em triptofano: Ajuda a combater a depressão, pois contém triptofano, um aminoácido fundamental para a formação da serotonina, que é o hormônio do bem estar.
Rica em Potássio: Ajuda a reduzir câimbras
A banana quando ainda está verde pode ser considerado um alimento funcional, pois apresenta amido resistente que não é digerido no estômago e por isso vai ajudar no bom funcionamento do intestino.

Dica de uso: Assada com 1 colher de café de canela, a qual ajuda a retardar a absorção da glicose, elevando assim a saciedade.

UVA ROXA

Rica em um poderoso antioxidante, o resveratrol. Combate doenças cardíacas, retardam o envelhecimento, reduz o colesterol. Quanto mais escuras as uvas maiores as propriedades terapêuticas. Diminui a fadiga do treinamento pesado e ajuda a tonificar os músculos.

Dica de uso: 1 copo de 200 ml de suco de uva integral por dia




MAÇÃ

É uma excelente fonte de pectina. A pectina é uma fibra solúvel que ajuda a prevenir doenças cardiovasculares, a reduzir o colesterol e a combater a constipação.
É uma excelente fonte de quercetina, ajuda a proteger as células cerebrais contra os danos dos radicais livres que podem levar à doença de Alzheimer.

Dica de uso: consumir 1 porção nos lanchinhos da manhã e da tarde.

ABACAXI


É uma fruta diurética, ou seja, ajuda a eliminar a água do corpo e evita a retenção de líquidos. Desta forma, é recomendado para dietas de emagrecimento, bem como para casos de ácido úrico, gota e atrites.
Possui a enzima bromelina, que auxilia a digestão de proteínas. Importante associar em sobremesas para ajudar o processo de digestão.

Dica de uso: Utilizar chá da casca de abacaxi com gengibre ou suco de abacaxi com hortelã.


MELANCIA

Possui uma substância chamada licopeno, cuja pigmentação atribui a ela sua coloração avermelhada. O licopeno tem ação antioxidante, que impede que os radicais livres ataquem as células do corpo e provoquem lesões. Utilizada na prevenção de câncer, é uma e
xcelente fonte de ferro e ajuda a combater a anemia. Possui boas doses de vitamina A e ajudam a fortalecer o pulmão.

Dica de uso: Consuma uma fatia média da fruta ou suco de melancia com canela.



FRUTAS VERMELHAS (MORANGO, AMORA, FRAMBOESA e MIRTILO)

Ricas em flavonóides, com  poder antioxidante - pois combatem os radicais livres, que são moléculas responsáveis por danos em nosso organismo, por isso mesmo, são consideradas SUPER-ALIMENTOS. As frutas vermelhas por serem ricas em antocianinas reduzem o risco de câncer e doenças cardíacas.
Também tem papel importante na melhora das funções cerebrais e do sistema imunológico.

Dicas de uso para frutas vermelhas: In natura, em sucos, geleias ou em iogurtes.


SUCO DE FRUTAS VERMELHAS 

12 unidades de morango,
8 unidades de amora,
8 unidades de framboesa, 
10 unidades de mirtilo (ou 2 polpas (100g cada) de frutas vermelhas)
1 ½ xícara de água ou água de coco ou chá verde
2 colheres rasas de sopa de linhaça dourada em pó
Cubos de gelo se preferir.


RECEITA DE SUCO VERDE




















1 folha de couve
1 maçã
1 fatia de abacaxi
1 pedaço de 2 cm  de gengibre
1 colher de semente de linhaça dourada

Bater tudo no liquidificador, coar com coador de voal.



Nutricionista Danieli Ladeira Lopes de Faria 
Formada pela Uni Rio em 1996. Especialista  em Alimentação funcional e Alimentação coletiva. Atuando em Dietoterapia em rede hospitalar e Atendimento em consultório.

Leitura do Mês:

Finger Food

Sabor e Sofisticação em Miniporções



Jantares, almoços, brunches e até o tradicional chá da tarde podem ficar mais sofisticados com a arte do finger food, as saborosas comidinhas para se comer com as mãos. E a praticidade, o estilo e o cardápio criativo são os diferenciais desse serviço, segundo o autor e chef André Leite, que apresenta detalhes de como organizar um evento com o serviço finger food, incluindo todas as etapas do planejamento, desde a elaboração do cardápio até a decoração e o acabamento das miniporções. 

O livro traz 50 deliciosas receitas originais de sanduíches, saladas, verrines, salgadinhos, docinhos e sucos em versão mini. O autor dá ainda dicas práticas de como adaptar receitas clássicas, sugestões criativas de acabamento e como fazer uma montagem e decoração de bandejas com estilo.






Sobre André Leite:
Formado em Gastronomia pela Unirio, certificado pelo Culinary Institute of America. MBA em Gestão empresarial pela FGV. Atuou como Coordenador técnico do curso da Unirio, e como chef em lugares de alto nível, como o restaurante privativo da presidência da Petrobras e o restaurante-escola Senac Downtown. Professor no Espaço Carioca de Gastronomia, na Faetec, e nos cursos de pós-graduação de Personal Diet e de Nutrição voltada à Gastronomia. 
Criou o blog www.andreleitegastronomia.wordpress.com e já assinou colunas na Folha Carioca e na Gastronomia Rio. Atualmente é proprietário do restaurante Benoit.

Onde encontrar: http://www.livrariasaraiva.com.br/produto/7857711/finger-food-sabor-e-sofisticacao-em-miniporcoes/?PAC_ID=123634






Dieta da noiva: Como manter a forma para o dia do casamento?

Nutrição para noivas é a nova tendência do mercado. 

Setembro é considerado o novo mês das noivas. De acordo com os últimos números do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o mês que anuncia a chegada da primavera supera em 35% o número de casamentos de maio.
E quando falamos de casamentos, logo vêm à cabeça os sacrifícios feitos pelas mulheres para estarem lindas nos seus vestidos brancos. Muitos optam por medidas extremas, como dietas radicais que ocasionam a redução de nutrientes importantes para o corpo, prejudicando a saúde da noiva.

Assim surge um mercado emergente: a nutrição para noivas. Cada vez mais, elas buscam nutricionistas para receberem orientações e traçarem objetivos reais para o emagrecimento saudável. O GEN conversou com a nutricionista Tamara Araújo, que em setembro de 2013 fundou o Programa Noiva Magra, um programa de emagrecimento para noivas que propõe atividades físicas realizadas na praia do Recreio dos Bandeirantes (Rio de Janeiro), com o acompanhamento de personal diet (nutricionista) e personal Trainer (educação física)

Programa Noiva Magra

Cursos de personal diet são um diferencial.

O sucesso de Tamara, que em menos de um ano já atendeu mais de 40 pacientes, confirma a tendência de crescimento desse mercado. Ela explica que as noivas buscam orientação nutricional personalizada, para aprender a lidar com a ansiedade, não descontar esse sentimento na comida e conseguir entrar no vestido. A nutricionista especializada em Obesidade e Emagrecimento participou de cursos de personal diet, e considera-os fundamentais para quem deseja atuar com noivas: É preciso entender o momento que a noiva está vivendo, e atuar como personal diet faz toda a diferença para o sucesso do trabalho”, revela.

Segundo Tamara, para ser eficiente o acompanhamento nutricional deve acontecer com antecedência. Mas a definição de tempo depende de cada caso: se a noiva não está feliz e precisa mesmo emagrecer, o ideal é que começar seis meses antes do casamento.  Caso a noiva perceba que começou a engordar e a ansiedade está dominando seu comportamento alimentar, o plano trimestral é a sugestão. Mas há quem busque pelo serviço apenas um mês antes do evento. “Todos com excelentes resultados”, confirma.

Para combater a ansiedade das noivas, a personal diet sugere o que chama de “Chá Relax”. Ingredientes: 500mL de água, 1 colher de sopa de  Melissa (folhas), 1 colher de sopa de Camomilae (flores). Fazer o chá tipo infusão e tomar no mínimo uma xícara todas as noites acalma qualquer pessoa. 

Dicas para conquistar as noivas: diagnóstico personalizado e cumplicidade 


Elas têm todo tipo de idéia para emagrecer rápido, desde a dieta da moda ao jejum antes de provar o vestido de noiva. O nutricionista deve trabalhar com responsabilidade e orientar suas pacientes quanto aos malefícios que essas atitudes trazem à sua saúde. Tamara explica: "Mantenho a proximidade de minhas clientes, deixo sempre um canal de relacionamento aberto e utilizo a tecnologia a meu favor: tiro dúvidas pelo Whatsapp, e-mail e redes sociais. Crie empatia e confiança na relação nutricionista e noiva."

Realizar um bom diagnóstico também é fundamental para personalizar o atendimento: “Faço uma avaliação antropométrica completa, com IMC, dobras cutâneas e circunferências. assim como o histórico clínico pessoal e familiar, recordatório de 24 horas e avaliação de hábitos, horários, local e preferências alimentares são muito relevantes. Dessa forma, é possível fazer a prescrição do plano alimentar personalizado que vai funcionar para cada paciente”, conclui Tamara.



Dra. Tamara Araújo é Nutricionista, Personal Diet, Especialista em Obesidade e Emagrecimento - UVA,
Mestre em Biotecnologia e Recursos Naturais – UEA e Chef Executiva de Cozinha – SENAC RIO